Acontece na UTCAL

Agenda de setembro da UTC América Latina

A agenda de setembro da UTC América Latina (UTCAL) incluiu discussões sobre temas como segurança cibernética para instalações do setor elétrico, com a participação de empresas associadas, além da atualização do Modelo de Equivalência para SWAP de Fibras Ópticas – que é iniciativa da Associação. O presidente da UTCAL, Dymitr Wajsman, também esteve presente em dois grandes eventos do setor de Utilities: a conferência da EUTC (conselho europeu), em Malmo, na Suécia, e a apresentação Cisco Connect, em São Paulo.

Uma nova ferramenta está disponível para companhias com ativos de telecomunicações que estudam os melhores modelos para a instalação de infraestrutura de redes de fibra ópticas passivas, ou seja, para uso como rede secundária em manutenções ou falhas, para suas expansões. Com a desenvolvedora de sistemas Beijaflore, a UTCAL passou a disponibilizar aos associados um aplicativo para o cálculo da equivalência entre tipos de cabo aéreo, subterrâneo e OPGW, para nortear quando será necessária uma negociação de swap ou mudança para uma nova rede de fibras ópticas. Esse modelo passará, em breve, a contemplar cidades com população acima de 300 mil habitantes. É possível acessar por este link em: http://utcamericalatina.org/simulador/swapFibra.

Na ferramenta, são consideradas questões como os custos de instalação e manutenção do cabo, de manutenção das fibras e aluguel de fibra escura, além de interesse de mercado para uso de fibras ópticas em cada região, atratividade do mercado de telecomunicações e confiabilidade apresentada pelos cabos nas diferentes infraestruturas utilizadas. “Dessa forma, nossas associadas podem definir que modelo podem adotar para montar novas linhas interligadas às suas redes de telecomunicação, de modo mais eficiente e com o melhor custo-benefício. Antes, considerávamos apenas municípios com mais de 500 mil habitantes. Vamos ampliar o alcance da ferramenta e poderemos, assim, ajudar mais ainda na elaboração de novos projetos”, destaca o vice-presidente da UTCAL, Ronaldo Santarem.

Seguindo a agenda mensal de encontros, a UTCAL visitou a Energisa, para discutir e avaliar novidades do projeto de segurança cibernética para setor elétrico brasileiro, defendido pela Associação e elaborado com a colaboração de seus associados. O Gerente Corporativo de Inovação da Energisa, Gilson Paulillo, recebeu o presidente da UTCAL, Dymitr Wajsman, e o vice-presidente, Ronaldo Santarem.

Em visita a instalações da Furnas Centrais Elétricas, os diretores da UTCAL se reuniram com o novo Superintendente de Operações, engenheiro Alexandre Claro Ramis.

Ainda em setembro, o presidente Dymitr Wajsman esteve na edição brasileira do maior evento de novos negócios da Cisco, a Cisco Connect, em São Paulo, com representantes da empresa no país. O destaque da apresentação foi para equipamentos e soluções para redes com tecnologia 5G. Dymitr ainda participou de dois painéis da Conferência Anual da EUTC, o congresso mais importante do mercado europeu de empresas de telecomunicações e infraestrutura crítica, em Malmo, na Suécia. Em breve, os painéis vão estar disponíveis no site da associação europeia e os destaques serão compartilhados no próximo informativo mensal da UTCAL.

Na mesma cidade, em 25 de setembro, foi realizada a UTC Global Advisory Committee (GAC), no Malmosan Conference Center. Foram aprovadas revisões dos Princípios Operacionais do GAC, que funciona como Estatuto Social do comitê global do conselho. Cada representante de regionais do UTC fez uma breve apresentação de suas atividades, principalmente, as que afetam os integrantes efetivos da Associação.

Os principais programas do GAC foram detalhados pelos seus coordenadores. O presidente da UTCAL, Dymitr Wajsman, é o responsável pelos programas de cibersegurança e fez intervenção sobre o assunto. Outros temas foram apresentados pelo diretor da UTC, Roger Bryant, pelo vice-diretor da Euro UTC, Aurelio Blanquet, e pelo Chairman da UTC no Canadá, Geoffrey Trofimuk. Além disso, foi apresentado o programa de trabalho do Spectrum Working Group, considerando atuações na CITEL, CEPT/ETSI e ITU. Um programa para entender melhor o 5G (capacidade, limitações, oportunidades de uso, deficiências) será avaliado. Estiveram presentes também: o presidente e CEO da UTC, EJoy Ditto; o diretor do Global Advisory Committee, Peter Moray; o vice- presidente da UTC, Bobbi Harris; o apoiador da UTC Tracey Sheehan; o vice-presidente da área de cibersegurança, tecnologia e pesquisa da UTC, Bob Lockhart, e o vice-presidente responsável pelo suporte aos associados da UTC no Canadá, Karnel Thomas.