image description Veja Mais

UTC Summit 2019

TELECOM & TECNOLOGIA
a transformação digital das utilities

Educação, Treinamento, Networking. Um local de encontro essencial para o melhor no setor de utilities. Venha buscar conhecimento! Conheça as tecnologias mais recentes, fique atualizado sobre políticas públicas e regulamentação e encontre importantes profissionais da indústria.


Para possibilitar essa transformação nas atividades de entrega de energia elétrica, gás, água, etc, as nossas utilities são dependentes das telecomunicações e das tecnologias inteligentes que estão sendo projetadas, implementadas e mantidas por profissionais altamente qualificados e de fornecedores de produtos e serviços inovadores.


O UTCAL Summit 2019 oferece painéis dinâmicos, workshops e palestras. Conheça os decisores da indústria e conecte-se com os fornecedores na área de exibição. Desfrute de atividades na bela praia da Barra da Tijuca, enquanto fortalece sua rede de relacionamentos e conhecimentos em nossos eventos paralelos: Prêmio ALTA, jantar, coquetel e muito mais. Este evento é imprescindível para os profissionais de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), interessados em não apenas manter as tendências, mas chegar à frente das oportunidades rápidas no cenário das utilities.

image description

O UTCAL SUMMIT 2019 promove o encontro de Concessionárias de Serviços Públicos com Reguladores, Governo, Centros de Pesquisa, Empreendedores, Indústria, Fornecedores e os principais especialistas nacionais e internacionais.

image description

UTC Summit 2019

Programa Educacional

  • Transformação Digital;
  • Necessidades de espectro;
  • Novos Modelos de Negócio para a implantação de telecomunicações;
  • Colaboração;
  • O impacto do Big Data em nossas redes de telecomunicações;
  • Definição de Requisitos de Smart Grid;
  • Cybersecurity;
  • Infraestrutura e integração de IT/OT.
Assuntos Educacionais
Assuntos Educacionais

UTC AL Summit 2019

Assuntos Educacionais

Em 2019, teremos seis “tracks” (Faixas de assuntos específicos) que possibilitarão uma base para debatermos assuntos de interesse da indústria e de especialistas para oferecer atualizações e informações importantes do setor.

2500

Convidados

150

Empresas

20

+ Representantes do Governo

75

Fornecedores

15+

+ Países

UTC AL Summit 2019

Características do Evento

Ambiente de troca de conhecimentos onde são compartilhadas as diferentes visões, soluções e casos de sucesso brasileiros e internacionais.


  • Forte presença das Concessionárias (2018 - mais de 550 especialistas, sendo 60% das utilities);
  • Conteúdo internacional (presença dos principais especialistas dos EUA, Europa e América Latina);
  • Grande troca de experiências entre os participantes;
  • Aberto e livre: sem direcionamento para uma solução técnica específica ou fornecedor.

Realizado no excelente Centro de Convenções do Windsor Barra Hotel, Rio de Janeiro, RJ durante quatro dias:

  • Workshops Pré-conferencia;
  • Um dia dedicado exclusivamente a plenárias e debates com especialistas;
  • Dois dias de palestras e eventos técnicos abordando temas específicos, relacionados aos assuntos propostos pelas comissões temáticas;
  • Três dias de exibição em Sistema Table Top para que os expositores demonstrem suas soluções;
  • Entrega do Prêmio ALTA - America Latina Telecom Award aos vencedores;
  • Oportunidades de networking - salas de reunião para participantes.
Características do Evento
Temário

UTC AL Summit 2019

Temário

  • Transformação Digital
  • Convergência IT/OT
  • Temas Emergentes para Modernização de Utilities
    • Modernização de redes de telecom
    • Soluções flexíveis para modernização de redes
    • IP/MPLS x MPLS-TP
  • Tecnologias Wireless
  • Temas Regulatórios
  • Compartilhamento de Infraestrutura - as dificuldades das utilities
  • Segurança Física e Cibernética - Novos Desafios
  • Otimização de redes de telecom para empresas de água e gás
  • Estratégias para Automação e Mobilidade de Equipes
  • Colaboração entre Utilities e Operadoras?
  • Data Analytics e Big Data
  • Solução PLC para última milha
  • Requisitos de Redes Inteligentes

O Evento em 2019

UTCAL SUMMIT 2019, em sua oitava edição, será novamente o ponto de encontro, onde serão discutidos os principais problemas e soluções pelos profissionais das Concessionárias de Serviços Públicos no que se refere aos sistemas de telecomunicações e suas aplicações.

Segurança, Cyber e Fisica

Segurança, Cyber e Fisica

Segurança, Cyber e Fisica

IT/OT – Tecnologia da Informação e Tecnologia Operacional (ou de Automação)

Segurança, Cyber e Fisica

Desafios da Geração Distribuida

Segurança, Cyber e Fisica

Fibra, Broadband e Compartilhamento

Segurança, Cyber e Fisica

Telecom para Modernização da Rede e Data Analytics

Segurança, Cyber e Fisica

Regulamentação, Politicas Públicas e Defesa das Utilities

Palestrantes Internacionais

Confira a lista de confirmados

Realizado pela UTC América Latina, entidade sem fins lucrativos, o UTCAL SUMMIT tem como seu principal objetivo promover a aproximação e o debate das questões-chave para as telecomunicações das Utilities da América Latina.

Brett Kilbourne

Brett Kilbourne

Vice President of Policy e Conselheiro da UTC
Kathleen Nelson

Kathleen Nelson

Director, Marketing & Industry Relations – Ondas Networks
Ana Mozos

Ana Mozos

Head of Digital Technologies - Global Smart Grids - Iberdrola
Antonio Vivaldi

Antonio Vivaldi

CelPlan
Daniel Picchi

Daniel Picchi

Gerente do Projeto Atibaia Energia do Futuro da Neoenergia
Douglas Balduino

Douglas Balduino

Superintendente da Engenharia de Geração da CHESF
Heron Fontana

Heron Fontana

Superintendente de Smart Grids da Neoeneria
Marcel Tolentino

Marcel Tolentino

Gestor Executivo de Implantação de Telecomunicações da Neoenergia
Eduardo Langrafe

Eduardo Langrafe

Consultor de Telecomunicações da Netcon
Daniel Senna

Daniel Senna

Gerente de Soluções de Telecom - CEMIG e Presidente do Conselho Diretor da UTCAL
Vagas Limitadas

UTC América Latina Summit 2019

UTC AL Summit 2019

Programação do Evento

Confira abaixo a programação completa do evento.

Programa em desenvolvimento podendo haver alterações.

TUTORIAIS PRÉ-CONFERÊNCIA

26 Março, 2019 • Terça-feira

SECRETARIA

Novas Inscrições
Distribuição de Crachás
Distribuição de Pastas e Material Patrocinadores

Workshop 4RF - Modernização da FAN (Rede de Área de Campo) para
Concessionarias de Serviços Públicos (eletricidade, água e gás).


Considerações sobre projeto, engenharia e implantação de redes de automação de campo de rádio privado efetivas - Série de seminários 2019 da 4RF

Custo: Grátis com o registro completo da conferência. Um Certificado de Conclusão emitido pela UTC & 4RF será fornecido no final do curso. O registro é obrigatório e o tamanho da turma é limitado.

Os participantes DEVEM trazer seus próprios laptops para esse treinamento.

Apenas uma década atrás, os dispositivos SCADA eram lentos, baseados em comunicação serial, sem gerenciamento remoto, e havia pouco interesse em segurança IP ou SCADA. No século 21, o mundo mudou à medida que a rede IP substitui a comunicação serial, a necessidade de velocidade aumenta para acomodar novos protocolos e gerenciamento, e a necessidade de medidas de segurança eficazes se torna urgente. Com essa tendência, surge a exigência de uma tecnologia de rede de área de campo (FAN) eficaz. Os modernos sistemas de rádio privados oferecem capacidade avançada de IP em velocidades próximas à banda larga em bandas licenciadas com as vantagens de cobertura de quase-sem-linha de visada com frequências abaixo de 1 GHz. Essa nova tecnologia atende aos requisitos de FAN que, até recentemente, apenas os sistemas não licenciados de curto alcance ou operadoras de 4G conseguiam resolver. Entender essas características de rádio digital é importante quando se considera tanto “greenfields” quanto upgrades para que o alcance, a latência e a facilidade de uso não sejam perdidos e os protocolos legados ainda possam ser suportados.

Coordenador: Marco Pangos - 4RF

- Coordenador

----

Objetivo 1: Aprender os principais aspectos do design da rede de área de campo (FAN) e considerações de implementação.

Objetivo 2: Ouça as técnicas que minimizam os cabeçalhos e experimente as ferramentas do conjunto de recursos de rádio que permitem implantações de grande escala. Experimente a configuração prática de sistemas avançados que levam os sistemas de rádio com capacidade restrita a um FAN totalmente prático.

Objetivo 3: Obtenha uma visão geral do comissionamento, desempenho do sistema e monitoramento, migração e problemas de segurança. À medida que a influência do domínio de TI se expande para controlar os sistemas, o gerenciamento e a segurança também se tornam importantes; estas questões serão abordadas no debate da FAN. Com as mudanças nas perspectivas mundiais, a segurança não pode mais ficar em segundo plano em relação à conectividade.


----

Programa:

Sessão 1: Introdução à família Aprisa SR (50 min)

  • Visão Geral do Produto
  • Comparação geral de opções do SCADA
  • A rede de área de campo (FAN)
  • Frequências e onde encontrá-las
  • Recursos de Implementação

Pausa 1: intervalo de 10 minutos, dividimos a sessão em dois grupos

Observe que as sessões 2A e 2B foram projetadas para serem executadas simultaneamente, de modo que há dois grupos aqui projetistas/engenheiros e engenheiros/técnicos.

Sessão 2A: Engenharia de Implantação (01h)

  • Definição de problema
  • Pesquisa tecnológica
  • Estimativa e planejamento de capacidade
  • Engenharia de rede
    • L2 vs L3
    • Roteadores e switches
  • Rede de larga escala para automação de distribuição e geração distribuída
  • Licenciamento ANATEL

Sessão 2B: Configuração e Operação (01h)

  • Objetivos de configuração geral
  • Configuração de rádio
  • Como salvar/carregar configurações
  • Visão geral e configuração do Master protegido
  • Cabos
    • USB para RS232 / 485
    • Fazendo um RJ45 a DB9
    • Problemas de RS-232
  • Configuração básica para o NMS
  • Equipamentos do site: antenas, duplexadores e circuladores

Break 2: 10 minutos de intervalo, todos juntos novamente

Sessão 3: Atividade pós-instalação (01h)

  • Comissionamento
  • Desempenho e monitoramento do sistema
    • SuperVisor (demonstração)
    • NMS (demonstração)
  • Segurança
  • Solução de problemas

Sessão 4: Opções de migração e estudos de caso (50 min)

  • MMS para migração (demonstração)
  • Estudos de caso

Workshop CISCO

Training for IP Network Architects on Utilities Systems – Mike Robinson

Objective: Help IP Network Architects understand the pre requisites of Utilities Systems and design effective transport network. Describe best strategies for TDM legacy systems to new IP/MPLS solutions.

Cybersecurity for the Utilities Sector – Mike Robinson

Objective: Help IP Network Architects understand the pre requisites of Utilities Systems and design the most effective cybersecurity solutions. Describe best tools and how they interact to ensure system protection and availability.

Demo for Smart Fleet Management for Utilities

Objective: Present Cisco solution for Smart Fleet Management. How to improve field communication performance effectiveness. Track people, equipment’s and tools. Choose dynamically the best communication link among those available, focusing on quality of services and cost of each link.

Obs.: As palestras serão proferidas em inglês e não haverá tradução.

27 Março, 2019 • Quarta-feira

SECRETARIA

Novas Inscrições
Distribuição de Crachás
Distribuição de Pastas e Material Patrocinadores

Solenidade de Abertura
Participação da UTC Global e Autoridades

A cerimônia de abertura recepcionará todos os delegados e marcará o início do evento. O chairman da UTCAL e seus parceiros tecnológicos, juntamente com representantes de órgãos reguladores e empresas de transmissão e distribuição darão as boas vindas a todos os presentes.

Djair Fernandes

- Diretor de Manutenção e Operação – Furnas Centrais Elétricas

Sandoval de Araújo Feitosa Neto

- Diretor - Aneel

Daniel Guimarães Senna

- Presidente de Conselho Diretor UTCAL

Roger Bryant

- Chairman UTC

Ian Troughton

- CEO - 4RF

Ricardo Mucci

- Diretor de Vendas para o Setor Público - CISCO

Stewart Kantor

- Ondas Networks President, CFO, & Co-Founder

Marcelo Entreconti

- LATAM Market Leader - Nokia Enterprise

Bruno Ramos

- Diretor Regional para as Américas - União Internacional de Telecomunicações

Wendell Alexandre Paes de Andrade de Oliveira

- Presidente Copel Telecom

Josias Matos de Araújo

- Presidente Cigrè Brasil

Painel Tecnológico: Tendências tecnológicas
na modernização das empresas utilities

Discussão sobre o papel da tecnologia e das telecomunicações no movimento de modernização e eficientização da operação das utilities em todo o mundo e as dificuldades de implementar novas tecnologias nas empresas.

Mike Robinson

- Vertical Solutions Architect - Cisco

Stewart Kantor

- Ondas Network

Ana Mozos

- Diretora de Tecnologias Digitais - Iberdrola

Todd Nate

- Head of Latin America´s Energy Segment - Nokia

Painel Regulatório

Empresas de serviços públicos em todo o mundo operam redes de comunicações privadas para apoiar o fornecimento seguro e confiável de serviços públicos essenciais, como energia, eletricidade e gás, bem como o gerenciamento de água e esgoto. Particularmente notável é o uso em larga escala de sistemas de dados sem fio para aplicações de supervisão e controle, que são de suma importância para resiliência, operação segura e manutenção contínua de sistemas de missão crítica. As redes de voz também são importantes para a coordenação da força de trabalho de campo.
O espectro atualmente utilizado tem limitações, estando em muitos casos sujeito a congestionamentos e severas restrições de capacidade.
Essas empresas precisam urgentemente ter acesso a um espectro de frequência mais adequado para atender às demandas de seus clientes e ao ambiente regulatório que prioriza segurança, confiabilidade, disponibilidade, eficiência e meio ambiente.
Este painel discutirá os aspectos regulatórios, técnicos e operacionais a serem considerados na facilitação do acesso e uso de espectro dedicado pelas concessionárias como um meio essencial de apoiar serviços tão essenciais à nossa existência moderna.

John Yaldwyn

- CTO - 4RF

Maria Aparecida Muniz Fidelis da Silva

- Anatel

Sandoval de Araújo Feitosa Neto

- Diretor - Aneel

Brett Kilbourne

- VP UTC

Daniel Senna

- Cemig

Keynote Presentation – BlackStart

Joy Ditto

- Presidente da UTC

Adrian Grilli

- Diretor da Joint Radio Company – JRC, que preside o GT Governamental sobre Black Start, segmento de Telecom

BLACKSTART - A capacidade da indústria de energia elétrica de retornar a energia à rede após um blecaute total do sistema, e o importante papel das telecomunicações e automação nesse processo.
Nesse painel a UTC irá mostrar contribuições ao tema, apresentadas em audiência perante a Comissão de Energia e Recursos Naturais do Senado Norte-Americano enquanto a JRC abordará os cenários considerados pelo Cabinet Office - National Risk Register do Reino Unido (agência similar ao Gabinete de Segurança Institucional) para o reinício de sua rede elétrica a partir do colapso total do grid.

ALMOÇO - SALÃO ALVORADA

CORTESIA:

ABERTURA DA EXPOSIÇÃO - SALÃO ALHAMBRA

Como a Copel Telecom transformou seu negócio e as
sinergias estratégicas com a Copel Distribuição.

Julio Shigeaki Omori

- Copel

Sérgio Milani

- Copel

A Copel Telecom irá apresentar o seu case de sucesso no atendimento às demandas da Copel Distribuição e da Copel Geração e Transmissão, aliados à expansão dos seus negócios no segmento de banda larga para o mercado de atacado e varejo. Serão apresentadas as sinergias dos negócios e como a exploração do serviço para o mercado trouxe benefícios atuais e futuros para as empresas do Grupo, possibilitando a construção de uma infraestrutura robusta de transmissão de dados e também permitindo a extensão da rede óptica em 100% do Estado. Além disso, serão apresentados os benefícios em termos operacionais e estratégicos para garantir o atendimento aos indicadores embelecidos pela ANEEL.

Desafios da implantação de Smart Grid no Brasil

Caius Vinicius Sampaio Malagoli

 – Diretor de Engenharia - CPFL

A CPFL compartilhará sua história e experiência de 10 anos investindo em Smart Grid, seus planos futuros e uma abordagem das dificuldades de implantação massiva de tecnologia, tais comigo Advanced Metering Infrastructure (AMI) e Distribution Automation (DA) e os desafios e perspectivas da Telecom, na ótica de uma grande distribuidora de Energia Elétrica.

NETWORKING & COFFEE BREAK - ÁREA DE EXPOSIÇÃO

PATROCÍNIO:

Panorama da Segurança Cibernética em OT na Itaipu

Aldo Javier Insfrán Domínguez e
 Igor Vinícius Mussoi de Lima

– Itaipu Binacional

A preocupação com aspectos de segurança envolvendo ativos e infraestruturas críticas, sempre esteve presente entre as empresas do setor elétrico, porém a atenção com este assunto é crescente uma vez que a convergência entre TI e TA (OT) já é uma realidade nestes ambientes.

Iniciativas de atualização tecnológica ou modernização preveem que componentes eletromecânicos importantes e sistemas antigos sejam substituídos, supervisionados ou controlados por componentes ou ambientes computacionais. Apesar de uma tendência irreversível, já consolidada pelo mercado e que agrega inúmeras vantagens para o negócio, traz consigo também o revés de ampliar a superfície de ataque e expor as infraestruturas a riscos antes inexistentes. Neste sentido se tornou imprescindível ampliar o nível de maturidade em segurança nestes ambientes, estruturando ações tanto técnicas quanto administrativas para organizar os esforços e se traduzir efetivamente em ganhos para a segurança do ambiente.

Esforços isolados de aplicar tecnologia para tratar na prática problemas pontuais de segurança sempre estiveram presentes, porém estes esforços não foram suficientes para mobilizar a empresa como um todo e efetivamente incrementar o nível de maturidade da organização. A preocupação inicial foi organizar o trabalho, envolver as pessoas, atender aspectos normativos e regulatórios e criar a base documental necessária para nortear esforços das equipes.

Há que salientar que a natureza binacional de ITAIPU apresenta desafios interessantes a serem considerados, principalmente quando trata aspectos normativos e regulatórios, uma vez que para a construção de uma política única há a necessidade de considerar as leis, orientações e consenso de ambos os países. O tratamento deste assunto em ITAIPU iniciou com a organização funcional dos envolvidos, que se traduziu na constituição de um comitê de segurança da informação.

Cibersegurança em um mundo conectado – Construindo sistemas
de seguranças seguros

Felipe Detoni

– Gerente de Marketing de Produtos para América Latina e Caribe - Bosch

Dispositivos conectados já são uma realidade nos dias atuais e estão ajudando a criar um mundo cada vez mais prático, inteligente e seguro. Sistemas de segurança oferecem soluções para monitorar e proteger pessoas, propriedades e instituições.

Porém, quão seguros são esses sistemas? Eles estão preparados para Ciberataques? Qual o nível de vulnerabilidade física e virtual? Será que seus dados estão seguros e de acordo com leis de privacidade?.

Essa apresentação explorará os possíveis impactos de sistemas não seguros. Além de abordar as tecnologias de ponta atuais que podem elevar o nível de segurança de sistemas de segurança e seus dispositivos conectados.

Avanços em Field Area Networks baseadas em rádio

John Yaldwyn

- CTO - 4RF

Marco Pangos

- Diretor Regional América Latina – 4RF

A tecnologia de rede de área de campo baseada em rádio (FAN) chegou à maturidade com um bom suporte dos fornecedores e a ampla adoção das utilities. O mercado viu a introdução de um leque de soluções amplamente comparáveis e a competição resultante trouxe novos recursos valiosos, bem à frente do processo de criação de padrões e normativas. Esse desenvolvimento e a escolha resultante foram bons para as concessionárias, mas também dificultam a tomada de decisões.

A determinação da tecnologia de Field Area Network correta para um projeto de modernização de rede envolve muitas variáveis, além de equilibrar a capacidade e a cobertura. As demandas de modernização da rede atual impulsionaram o desenvolvimento de novas tecnologias, como codificação e modulação adaptativa (ACM) e controle automático de potência de transmissão (ATPC), para fornecer novos níveis de capacidade, reutilização de frequência e outras eficiências do sistema. Sistemas de gerenciamento mais flexíveis e a integração de rádios licenciados com várias bandas com opções como circuitos terminais não licenciados também melhoram o uso do sistema e a escolha do desenho de rede IoT Industrial (Private LTE).

IoT Industrial (Private LTE)

Mauricio Subieta

- NOKIA

LTE tem sido um facilitador em diversos casos de uso em utilities no passado recente e com a mudança de paradigma do mercado, onde utilities estão se tornando brokers de energia, são necessárias comunicações ultra confiáveis, o que traz novas oportunidades e desafios para o mundo dessas empresas. Essa apresentação cobrirá a situação atual da implementação de Smart Grid ligada a redes LTE privadas e a migração prevista para 5G, com URLLC e mMTC.

NETWORKING & COFFEE BREAK - ÁREA DE EXPOSIÇÃO

PATROCÍNIO:

Projeto de Modernização do Anel Óptico Metropolitano da CEMIG

Daniel Gomes dos Reis

- CEMIG

Sergio Sevileanu

- SIEMENS

O projeto de modernização do sistema óptico da CEMIG, na região metropolitana de Belo Horizonte, consistiu na expansão da capacidade de uma rede SDH existente e atualização tecnológica utilizando equipamentos híbridos, capazes de suportar simultaneamente duas redes, uma SDH e outra MPLS-TP.

Algumas aplicações e serviços necessários para a operação do sistema elétrico já foram migrados para a tecnologia de pacotes no entanto as redes de transporte que conectam as subestações, usinas e centros de controle continuam utilizando redes TDM devido à sua conhecida confiabilidade.

A evolução constante das tecnologias de comunicação tem deixado claro que a tecnologia TDM deverá perder escala de produção no futuro, cedendo espaço para as redes de pacotes.

A estratégia da CEMIG ao conceber sua primeira rede híbrida de transporte permitirá que serviços como, por exemplo, voz sobre IP (VoIP) e videomonitoramento, que já são nativas nas redes de pacotes, utilizem com mais eficiência a sua rede de transporte. Ao mesmo tempo, as aplicações de missão crítica tradicionalmente baseadas em redes determinísticas - como a teleproteção das linhas - poderão ser testadas e migradas, gradativamente e de forma controlada, para as redes de pacotes, garantido a confiabilidade requerida pelo sistema elétrico.

EDP Distribuição Road to Reality:
Implementando uma Rede Inteligente Cibersegura

Nuno Medeiros

- EDP Distribuição - Portugal

Esta apresentação dará a conhecer o percurso da EDP Distribuição para a evolução do nível de Segurança da sua Infraestrutura de Redes Inteligentes. Este desafio começou com uma Avaliação de Risco de Segurança orientada aos vários stakeholders do sector, permitindo delinear uma estratégia de mitigação de risco suportada na evolução da arquitetura e na definição de novos requisitos de Cibersegurança para todos os componentes (equipamentos e sistemas centrais) deste ecossistema. Esta reflexão e sistematização serviram de base ao projeto emblemático de segurança de redes inteligentes, que considera a elaboração das especificações técnicas, o desenvolvimento e teste de todos os componentes, e a realização de piloto para avaliação de impacto da nova solução no desempenho global da rede inteligente da EDP Distribuição.

Requirement of Smart Grid

Mike Robinson

- Cisco

Objetivo: Discutir as necessidades da smart grid baseada em níveis de priorização de aplicações e serviços. Apontar as melhores práticas para a migração de soluções de rede antigas para conceitos modernos de smart grids integradas.

Dimensionando sua rede sem fio privada a prova de futuro

Stewart Kantor

- Ondas Networks

Redes de telecomunicações não devem ser projetadas e construídas apenas para suprir as necessidades atuais da rede. Essa apresentação focará em como projetar e construir uma rede privada sem fio que permitirá que sua rede escale para necessidades de segurança e dados cada vez maiores. Adicionalmente, apresentaremos estudos de caso usando o padrão 802.16s da IEEE para diferentes aplicações, incluindo:

* Wide area network para implementação SCADA
* Field area network para implementação de recursos de energia distribuídos e SCADA de distribuição
* Substituição do serviço de cobre descontinuado das empresas

Finalmente, discutiremos como a interoperabilidade guia o desenvolvimento e a importância da evolução contínua dos padrões de tecnologia

NETWORKING & COFFEE BREAK - ÁREA DE EXPOSIÇÃO

PATROCÍNIO:

Videomonitoramento Operacional correlacionado
com os Consoles de Despacho visando agilidade
nas tomadas de decisão e redução de custo.

Rodrigo Leal

- Chesf

O projeto contempla uma solução de videomonitoramento, que monitora o estado “Fechado” ou “Aberto” de chaves seccionadoras, em virtude da necessidade de manobras frequentes dos equipamentos, que carecem de confirmação visual da operação. Como se tratam atualmente, em sua maioria, de instalações teleassistidas, há necessidade de deslocamento de operadores para as instalações apenas para confirmação visual da operação da chave e caso o operador tenha dificuldade de deslocamento no momento que for demandado pelo ONS ou mesmo haja dificuldade de localização do operador, há a possibilidade de retardo na manobra acarretando pesadas penalidades financeiras.

O estudo de caso englobará a solução técnica, arquitetura do sistema, o ganho de eficiência no processo que passa a ser feito a distância com segurança física e operacional, as mudanças de procedimento operacional e desafios do processo com mudanças de paradigmas.

Além desta parte abordaremos a correlação deste sistema de videomonitoramento operacional com os novos Consoles de Despacho para Operação Elétrica que contempla com gravação e transcrição automática das comunicações efetuados durante esta operação remota.

Estratégias de Comunicações Sem Fio Seguras e Efetivas
para a Modernização da Rede

Rebecca Spaker

- GE

À medida que as utilities atualizam suas redes antigas para acomodar demandas de dados cada vez maiores e aumentar os requisitos de segurança, é necessário considerar o ritmo acelerado da evolução tecnológica, a capacidade de atender a diversas necessidades de comunicação e as estratégias de suporte ao suprimento em grande escala e monitoramento de rede.

Usando dois estudos de caso para ilustrar esse desafio, discutiremos esses requisitos de sistemas de comunicações modernos, incluindo: vantagens do espectro privado, aproveitando múltiplas tecnologias sem fio, proteção da rede, priorização de dados críticos, garantia de alta disponibilidade e provisionando, monitorando e gerenciando de grandes implantações.

Projeto de Implantação da Infraestrutura de Telecomunicações
do Centro de Operações de Renováveis da Neoenergia

Gabriel de Souza

- Neoenergia

Raphael Papi

- Neoenergia

 A construção do Centro de Operações de Renováveis do Brasil (CORE Brasil) na sede da Holding no Rio de Janeiro apresentou o desafio da integração de 293 aerogeradores, 6 subestações, 17 torres anemométricas, 1 acesso MPLS em cada um dos endereços do Operador Nacional do Sistema (ONS) em Recife, 2 acessos MPLS nos endereços da Iberdrola Renovables na Espanha e nos centros de operações dos agentes com os quais a Neoenergia Renováveis mantém relacionamento. Sendo uma instalação com relacionamento com o ONS, o CORE Brasil foi projetado para seguir os rigorosos requisitos apresentados no Submódulo 13 dos Procedimentos de Rede, além de adotar as práticas e padrões adotados globalmente pela Iberdrola Renovables. O projeto necessário para a construção do centro e cumprimento destes requisitos envolveu a implantação de nova infraestrutura na Holding Neoenergia (instalação de servidores, LAN, acessos a WAN, solução de telefonia e videowall); adequação da estrutura de rede das subestações da Neoenergia Renováveis na Bahia, Paraíba e Rio Grande do Norte (instalação de novos acessos a WAN, ao sistema de rádio IP MOTOTRBO e telefonia IP ponto a ponto); adequação da infraestrutura da Neoenergia Renováveis nos endereços do ONS SAL E SAR em Recife (com instalação dos novos acessos a WAN) e nos endereços da Iberdrola Renovables na Espanha (com a instalação dos novos acessos internacionais a WAN).

Diagnóstico e Plano de Expansão do Sistema de Telecomunicações
CEMIG para Otimização do Monitoramento de Barragens e Reservatórios

Eng. André Amorim Barcelos

A Cemig opera suas usinas hidrelétricas e reservatórios localizados principalmente no estado de Minas Gerais, contando com uma complexa rede de pontos de monitoramento em suas estações e barramentos. O acompanhamento dessas estações garante o suporte à operação, planejamento e monitoramento de todas as bacias e afluentes que alimentam esses reservatórios, com abrangência inclusive em outros estados, permitindo o controle de cheias e suporte ao desenvolvimento de modelos hidrológicos de previsão de vazão.

A disponibilidade e confiabilidade das informações coletadas em cada ponto de monitoramento são de suma importância para a Operação dos reservatórios da Cemig e consequentemente garantem a operação segura dos empreendimentos.

O objetivo desse trabalho foi a realização de um levantamento do sistema de telecomunicações atual, seus aspectos de manutenção e processo de expansão e a possibilidade de duplicação dos meios de comunicação, tomando-se como critério de prioridade a seguinte ordem de tecnologias para atendimento às estações: 1º) radiocomunicação na faixa UHF (Ultra High Frequency), 2º) Rádio VHF (Very High Frequency), 3º) Terminal Satélite em Banda L e 4º) Celular (2G e 3G).

NETWORKING & COFFEE BREAK - ÁREA DE EXPOSIÇÃO

PATROCÍNIO:

Painel 5G – A rede das redes

Edgar Barbosa de Souza

- ANATEL

Bruno Ramos

- UIT Américas

Francisco Giacomini

- QUALCOMM

Luiz Otavio Prates

- Presidente - Sindisat

Adrian Grili

- JRC

Lucas Gallitto

- Diretor de Politicas Publicas para America Latina - GSMA

5G engloba uma nova geração de sistemas de comunicação “wireless”, representando não só uma evolução das tecnologias 2G, 3G e 4G, como também um novo paradigma de arquitetura de redes e oferta de soluções para os usuários. A tecnologia 5G possibilitara a oferta de acessos fixos/moveis de banda larga em velocidades da ordem de Gbps ademais de soluções de conectividade de IoT massivo e IoT para aplicações industriais complexas e de missão crítica, onde os requerimentos de alta resiliência e muito baixa latência são mandatórios. Com o 5G abre-se uma nova perspectiva de mercado e de negócios para os provedores tradicionais de serviços de telecomunicações. Como as empresas de utilities poderão beneficiar-se deste novo ecossistema?

28 Março, 2019 • Quinta-feira

SECRETARIA

Novas Inscrições
Distribuição de Crachás
Distribuição de Pastas e Material Patrocinadores

Protegendo sua infraestrutura crítica usando uma abordagem holística

Guilherme Morais

- Engenheiro de Sistemas – Fortinet

A indústria 4.0 trouxe grandes melhorias ao ambiente industrial. Ao mesmo tempo em que as empresas buscam na tecnologia vantagens competitivas, a segurança do sistema manufatureiro se torna ainda mais prioritária. Incidentes no sistema manufatureiro podem gerar situações catastróficas no negócio da empresa. Adicionalmente, proteger todo o conhecimento gerado é fundamental, seja na preservação da imagem da companhia como na manutenção das vantagens competitivas.

Em função desse novo contexto altamente desafiador, a Fortinet, um dos maiores fabricantes de segurança do mercado, se posiciona como um parceiro de negócios fundamental na Industria 4.0. Em nossa palestra, vamos falar de boas práticas de segurança em ambientes industriais, mitigação de riscos e conectividade.

Criminal Minds: Uma visão da perspectiva dos atacantes e
considerações importantes para proteger sua rede

Lizardo Hernandez

- Solutions Management Director North America - Landis+Gyr

Uma visão de ataques do mundo real, como os invasores traçam possíveis alvos e como eles criam um vetor de ataque. Análise dos mecanismos de mitigação, prevenção e detecção e descrição das prioridades de segurança para uma solução de segurança consolidada.

NETWORKING & COFFEE BREAK - ÁREA DE EXPOSIÇÃO

PATROCÍNIO:

Cybersecurity para infraestrutura crítica de Utilities

Thales Cyrino

- Dimension Data

Como tratar os desafios da segurança no ambiente industrial e manter um programa de cybersecurity para Utilities frente aos novos desafios e aumento das ameaças cibernéticas. Exploraremos a uma abordagem que consiste em conscientização, Identificação, Proteção, Detecção e Resposta e Recuperação".

Modernização das Utilities na prática:
Desafios do “Big Data” e o Valor dos Dados

Marcos Ablas

- Gerente de Consultoria - Logicalis

Com o avanço da digitalização das Utilities, além de novas oportunidades em serviços inovadores, se busca melhorar os serviços públicos com segurança e confiabilidade – seja água, energia, gás ou iluminação.

Esse setor é um dos pioneiros em aplicações específicas de Internet das Coisas (IoT) e no uso de dados para melhorar a operação. Aplicações de detecção de perdas, medição remota, telegestão de iluminação pública, integração das redes de energia renovável, além de transformações da regulação e comercialização de energia demandarão altíssimo nível de controle de dados pelos agentes e órgãos reguladores. Exemplos concretos de Big Data na prática.

  Entre tantas novas tecnologias, atualizações regulatórias e novos serviços, as Utilities possuem um crescente e imenso volume de dados, dos mais variados tipos, formatos e estruturas. Com isso, a necessidade do tratamento de dados fica evidente, pois impacta as empresas em aspectos críticos do serviço. Traremos alguns aspectos importantes do tratamento de dados e exemplos de benefícios de aplicações existentes. Por fim, terminamos lembrando da importância eminente em se preparar para gerenciar os dados de clientes sob a luz das leis de privacidade, como a brasileira LGPD e a europeia GDPR.

ALMOÇO - SALÃO ALVORADA

PATROCÍNIO:

SCODE – Sistema Computacional de Despacho de OS’s

Savio Ricardo Muniz Aires da Costa

- Energisa

A ampliação das soluções de Automação da Distribuição (DA) através da
Modernização de Infraestruturas de Rede – Case RGE

Alexandre Soares

- Gerente de Engenharia de Vendas - Itron

Operando no estado do Rio Grande do Sul, a RGE atende aproximadamente 3,6 milhões de clientes. Este ano, a concessionária irá estender a rede de comunicação existente para melhorar sua eficiência operacional através de processos automatizados, além de possibilitar gerenciar de forma rápida e eficiente a interrupção e restauração de serviços.

Esta solução irá construir uma infraestrutura que possibilitará a concessionária no futuro ampliar seu uso para soluções de Automação da Distribuição (DA).

O contrato baseia-se na colaboração da Itron para completar a iniciativa de modernização da infraestrutura GENX já existente no Grupo CPFL. O projeto inicial foi criado para melhorar a confiabilidade da rede elétrica, acelerar o tempo de resposta, otimizar as operações locais e proteger a receita do grupo. Para a primeira fase desse projeto, a implementação da rede atenderá clientes comerciais e industriais no estado de São Paulo e Rio Grande do Sul.

NETWORKING & COFFEE BREAK - ÁREA DE EXPOSIÇÃO

CORTESIA:

Utilização de SAGE no monitoramento da Rede Operativa de Furnas

Alexandro Castineira Pazos

- FURNAS

Paulo Roberto Assumpção de Souza

- FURNAS

A evolução dos Sistemas que utilizam comunicação por redes com protocolos baseados em IP, têm demandado ao Centro de Supervisão de Telecomunicações e aos mantenedores de 2º nível uma atenção maior e agilidade no atendimento as ocorrências na Rede Operativa de FURNAS.

A diversidade de tecnologias e fornecedores traz consigo um grande número de Sistemas de Gerências proprietários, tornando complexa a operação e manutenção.

As ferramentas em produção em FURNAS demonstram ser pouco eficientes e as soluções clássicas de TI necessitam de customizações e domínio específico de suas ferramentas.

Incorporando as necessidades de operação e o Know-How da utilização do SAGE em FURNAS, foi possível desenvolver uma solução customizada em um sistema tipicamente utilizado para a Supervisão e Controle do Sistema Elétrico para monitoramento da infraestrutura da Rede Operativa de FURNAS.

Padrões foram estabelecidos e facilidades foram desenvolvidas buscando automatizar a geração da base de dados do SAGE. Foram incorporados ainda na solução os protocolo SNMP e ICMP.

Com 15% da estrutura da rede atualmente supervisionada, foi possível uma percepção com maior detalhamento e confiabilidade das informações tanto por parte do Centro de Supervisão de Telecomunicações e dos mantenedores de 2º nível.

Os novos produtos para a convergência das
redes de telecom e automação.

Daniel Blanco

- Furukawa

Melhoramos o FiberMesh e a solução de cabos e acessórios para a linha OPDCs. Junto a essas linhas a Furukawa Electric adiciona a nova linha de rádio PmP, montamos uma solução vencedora de altíssima confiabilidade.

Conectividade a favor do setor de energia

Gisele Braga e Geraldo Dutra Neto

- 2S

Conexão plug and play entre a caixa e a elétrica do veículo, hotspot wi-fi, chaveamento automático de conexões (entre chips de operadoras e satélite), aplicações (tablet do veículo) e RA.

COQUETEL DE RELACIONAMENTO

A UTCAL convida - Coquetel de relacionamento – momento para relaxar e aproveitar alguns drinks após um dia intenso com palestras e discussões. Todos os participantes estão convidados a se juntar à Diretoria da UTCAL nesse momento de descontração onde terão oportunidade de trocar experiências com profissionais de outras empresas.

Local: Área de Exposição

Redes Wireless Privadas – Garantindo a segurança de
sua rede de comunicações para o futuro.


Kathy Nelson

- Ondas Networks

Indústrias de infraestrutura de missão crítica, incluindo utilities de energia, precisam de opções de padrões de tecnologia para implementar redes de comunicações altamente confiáveis num espectro privado. Embora existam normas para espectro de banda larga sem fio, até recentemente não existia uma tecnologia que possa ser utilizada em faixas menores que 1,25 MHz. A maioria das entidades de infraestrutura crítica não tem acesso a canais de banda larga, o que faz com que suas únicas opções sejam tecnologia própria ou dependência de operadoras comerciais que não tem a confiabilidade e disponibilidade necessárias para aplicações de missão crítica.

Como solução para esse desafio, um esforço à nível de base foi tomado em 2015 por utilities, fabricantes, o WiMAX Forum, a UTC e o Electric Power Research Institute (EPRI) para criar uma modificação na norma 802.16 da IEEE. Essa norma foi ratificada e publicada em outubro de 2017 e é conhecida globalmente como IEEE 802.16s. A IEEE 802.16s é uma emenda de canais de banda estreita à norma IEEE 80216. A IEEE 802.16s permite operação em canais de 100 KHz a 1.25 MHz. Tendo normas para canais menores, as utilities de energia têm mais opções de fornecedores e produtos. Além de flexibilidade e estabilidade na compra de soluções para permitir comunicações de missão crítica robustas.

Essa apresentação cobrirá o histórico, destaques, características e o futuro da IEEE 802.16s e como ela pode ser usada para construir uma rede privada sem fio que permitirá que sua rede escale para o aumento das necessidades de segurança e dados com o passar do tempo.

Redes privadas de Field Area Network e LTE:
concorrência ou complementares?

Steve Moffat

- COO - 4RF

Marco Pangos

- Diretor Regional América Latina – 4RF

Se pudéssemos acreditar na imprensa técnica a LTE deveria estar governando o mundo SCADA e as redes privadas usando a tecnologia de rádio convencional ficariam fora de moda. Bem, isso ainda não aconteceu. Por que não e por que a taxa de adoção é lenta?

Esta apresentação examinará os pontos fortes e fracos das tecnologias de rede de área de campo candidatas, incluindo rádio privada, não licenciada, LTE e 3GPP NB-IoT. Fatores críticos como disponibilidade, cobertura, resiliência, latência e taxas de dados serão avaliados. Qual tecnologia é mais adequada para as várias aplicações de campo e qual deve ser uma estratégia sensata de FAN? O setor de utilities sempre foi pragmático e rápido para implantar a tecnologia apropriada e disponível para a finalidade. Mas agora há mais opções do que nunca, enquanto o cenário financeiro, de espectro e regulatório se tornou mais complexo. Vamos colocar as tecnologias para testar e revisar o estado atual da tecnologia em oferta.

NETWORKING & COFFEE BREAK - ÁREA DE EXPOSIÇÃO

PATROCÍNIO:

Aplicações com MPLS-TP em Subestações Digitais

Rafael Moreira

- ABB

Um novo conceito que possibilita uma integração mais eficaz entre os equipamentos de proteção por meio das redes Ethernet, permitindo um controle mais adequado dos sistemas de transmissão de energia. Mensagens GSE conforme a norma IEC 61850-8-1 já são amplamente utilizadas dentro das subestações, porém o uso da da comunicação entre subestações considerando protocolos Ethernet de tempo real representa um desafio.  Com o avanço das aplicações de subestações digitais inicia-se uma nova fase da integração da comunicação entre serviços de teleproteção e sinais coletados para o sistema de proteção por meio de recursos oferecidos pela norma IEC 61850, especificamente com relação aos tráfegos de mensagens GOOSE e Sampled Value (SV).

A comunicação de SV, que é o serviço predominante nas redes do barramento de processo, também pode ser integrada às redes MPLS-TP. Tal aplicação disruptiva permite coletar dados diretamente dos equipamentos remotos (como as “merging units”) e esta integração oferece uma oportunidade para construir novos esquemas de projeto, proporcionando uma evolução sem precedentes para o sistema elétrico de potência no âmbito de proteção, controle e supervisão.

Utilização da tecnologia Long Range (LoRa) para aplicações em
sistemas de infraestrutura de medição avançada:
Um Case da Equatorial Energia

Gabriel José Alves dos Santos e Rogério Guerra Diógenes Filho

– Equatorial Energia

O objetivo do projeto foi avaliar a viabilidade técnica e econômica de uma Infraestrutura de Medição Avançada utilizando tecnologia LoRa. Uma rede proprietária foi criada na cidade de São Luís e instalado um piloto para testes em campo com 1000 unidades. Todos os medidores são inteligentes e conversam utilizando o protocolo DLMS.

ALMOÇO - SALÃO ALVORADA

PATROCÍNIO:

Modernização da Rede de Telecomunicações da RPTE State Grid

Alan Soares

- State Grid

Sergio Sevileanu

- Siemens

Alessandro Bonequini

- Siemens

Anderson Marcelino

- Siemens

Quase toda infraestrutura de telecomunicações dos provedores de serviços telecomunicações originalmente baseada em circuitos determinísticos já foi migrada para redes de pacotes. Por outro lado, aplicações de missão crítica ligadas à infraestrutura tais como a transmissão de sinais de teleproteção entre as subestações das linhas de transmissão de energia elétrica continuam sendo realizadas sobre canais TDM dedicados. O objetivo desse trabalho é apresentar questões técnicas e práticas relevantes à modernização da rede de telecomunicações de uma das concessionárias da State Grid. As questões técnicas envolvem principalmente a confiabilidade e a segurança. As questões práticas envolvem a quebra de paradigmas e a justificativa de investimentos. O objetivo é demonstrar estratégias fundamentadas para utilizar este tipo de solução e de como migrar estas redes garantindo a mesma confiabilidade das soluções TDM atualmente utilizadas no sistema elétrico do Brasil.

SDH para IP/MPLS – O caminho da evolução


Mike Robinson

- Cisco

Objetivo: Comparar tecnologias e apontar as melhores práticas para a migração de soluções de rede SDH para novas redes IP/MPLS. Comentar sobre os benefícios, riscos e ameaças dessa evolução para o setor de utilities.

NETWORKING & COFFEE BREAK - ÁREA DE EXPOSIÇÃO

CORTESIA:

Gestão ativa de recursos de energia distribuída

Juan Prieto

- Indra

A gestão da energia distribuída está sofrendo uma transformação fundamental motivada pelas mudanças no comportamento dos consumidores e das novas tecnologias conectadas na rede. Geração renovável e armazenamento distribuído estão fornecendo aos consumidores tecnologia para melhorar sua eficiência energética e reduzir a “energy footprint” – avaliação do consumo de energia relacionado a um produto, organização ou território definido, dentro de um limite espacial e temporal específico.

Como consequência, esses recursos, se não bem coordenados, têm potencial para interromper totalmente a operação da rede e do mercado de energia, impactando na qualidade e resiliência do serviço.

Até 2030, a participação da geração renovável chegará em 49% na Europa e uma porção significativa dessa geração será distribuída. A adoção dos recursos de distribuição de energia já é uma realidade na Australia, por exemplo, onde sua participação fica perto dos 40% e já impacta significativamente na operação da rede de distribuição e mesmo na de transmissão.

Nesta sessão, a Indra-Minsait apresentará tecnologia de escala para utilities que já está em processo de implantação em projetos ao redor do mundo, permitindo monitoramento e coordenação em tempo real, com uma operação de rede mais ativa, confiável e eficiente. Nós apresentaremos exemplos da implementação de tecnologia de gestão ativa da DER em 3 projetos, na Austrália, Europa e Estados Unidos.

O papel do programa de certificação PRIME na implementação de soluções de
AMI interoperáveis

Txetxu Arzuaga

- Prime Alliance

Nesta apresentação vamos destacar as principais características do PRIME 1.4. Também descreveremos o processo de certificação PRIME, que é a base para garantir uma interoperabilidade real e a intercambialidade de fornecedores. Por fim, gostaríamos de compartilhar com o público as novas atividades que a PRIME Alliance está realizando, como a extensão HAN e a especificação DLMS COSEM.

O impacto da tecnologia 5G no Mercado de Energia

Gennady Sheiner

- ECI

Esta palestra revela os novos recursos e casos de uso que a 5G traz para a área móvel, evoluindo de uma plataforma de voz homem-a-homem, em direção a um ecossistema de máquina-a-máquina, multisserviço. Novos recursos de rede, como roteamento de segmento, flex-E e fatiamento de rede, trazem novos aplicativos e serviços para entidades de infra-estrutura críticas, como URLLC (comunicações de baixa latência ultra confiáveis) e mMTC (comunicações tipo máquina maciça) que permitirão que DSOs (operadores de sistemas de distribuição) implantem um grande número de sensores (IoT), SCADA (sensível à latência) e forneçam conectividade para toda a AMI (infraestrutura de medição avançada) com uma única tecnologia de rede, seja uma rede 5G privada ou serviços de MVNO (Operador de Rede Virtual Móvel.

COQUETEL DE RELACIONAMENTO

A UTCAL convida - Coquetel de relacionamento – momento para relaxar e aproveitar alguns drinks após um dia intenso com palestras e discussões. Todos os participantes estão convidados a se juntar à Diretoria da UTCAL nesse momento de descontração onde terão oportunidade de trocar experiências com profissionais de outras empresas.

Local: Área de Exposição

Uso de Drone na indústria como ferramenta de colaboração para auxiliar na tomada de decisão.

Renato Faustino

- Petrobras

As aplicações comerciais e industriais envolvendo Drones, formalmente conhecidos como RPAS (Remotely Piloted Aircraft System), estão crescendo rápida e continuamente. Como são capazes de fotografar, filmar, medir e ler, estes equipamentos podem substituir a atuação de equipes técnicas, realizar em grande parte suas atividades ou realizar atividades complementares às das equipes.

Há vários recursos de TIC (Tecnologia de Informação e Comunicação) habilitadores para tratamento do conteúdo gerado pelos RPAS, sendo que o presente trabalho apresenta uma análise da transmissão das imagens em tempo real para equipes remotas. Tal recurso, quando utilizado especificamente para equipes especializadas, pode auxiliar na tomada de decisão possibilitando que os especialistas contribuam de forma a reduzir o tempo de execução da atividade, identifiquem melhorias durante a execução, orientem ações para minimizar retrabalhos e contribuam para minimizar os riscos das equipes de campo durante a realização de uma atividade.

Estratégia e Segurança na Convergência IT/OT

Marco Berger

- ECI

Essa palestra será focada na evolução das redes de TO e da convergência TI/TO, bem como ela pode ser entendida e implantada. O conceito de convergência TI/TO oferece diversos benefícios e novas capacidades associadas a desafios de cibersegurança. Com o aumento do número de serviços e aplicações atravessando os domínios de TI e TO, a convergência provê uma oportunidade única para abordar desafios e estratégias de modernização e migração de redes.

NETWORKING & COFFEE BREAK - ÁREA DE EXPOSIÇÃO

PATROCÍNIO:

Atibaia - Energia do Futuro e a Digitalização das Redes

Daniel Picchi

- Gerente do Projeto Atibaia Energia do Futuro da Neoenergia 

Marcel Tolentino

- Gestor Executivo de Implantação de Telecomunicações da Neoenergia

Alexandre Soares

- Gerente de Engenharia - Itron

Estratégia e desafios para a digitalização das redes no Brasil e a construção do modelo de Distribuidora como Orquestradora do Sistema com o projeto Atibaia Energia do Futuro, primeiro caso de implantação de uma rede 4G LTE privada na América Latina, abrangendo 75 mil clientes com medição inteligente e automação de rede.

Proof of Concept – É suficiente para a escolha da Tecnologia?

Antonio Vivaldi Rodrigues

- CELPLAN

No cenário atual, muitas utilities têm recorrido à realização de PoCs para escolha das tecnologias a serem utilizadas na modernização das redes de automação e medição.
O PoC é suficiente para garantir a escolha da melhor tecnologia?
Quais são os cuidados a serem tomados no planejamento e realização de um PoC para que seja replicável para toda a rede?

ALMOÇO - SALÃO ALVORADA

PATROCÍNIO:

O uso de “Machine learning” na avaliação das causas da interrupção de
energia e na redução dos custos de manutenção.

Guillermo Jimenez

- Nokia

Aplicações em Outage & Asset Intelligence, habilitados pela tecnologia de aprendizado de máquina, permitem as utilities forneçam serviços de maior qualidade a um custo menor, com capacidade de prever, prevenir, detectar, avaliar e responder às interrupções mais rapidamente, e com mais confiança do que nunca. Além disso, inteligência nos ativos ajudam as empresas a controlarem seu planejamento de despesas de capital. Aprenda com exemplos reais.

A Energia na Nuvem: Inteligência na borda das Comunicações Críticas.

Jeff McElroy

- TAIT

Estratégias para conduzir as comunicações críticas em direção à unificação de dados, telecomunicações operacionais, LTE e dados corporativos.: o final dos aplicativos e redes em silos e como isso ocorrerá.

NETWORKING & COFFEE BREAK - ÁREA DE EXPOSIÇÃO

CORTESIA:

Como agregar novos serviços mantendo sua rede de automação?

Daniel Rosa Gonçalves

- Gerente de Produtos Senior na Huawei Brasil

Mostraremos como evoluir sua rede para novos serviços através de uma estrutura unificada e convergente mantendo o seu legado de serviços críticos com o mesmo nível de confiabilidade.

Palestra GE

A evolução da digitalização de subestações

Vitor Eduardo Lace Maganha

- Siemens

A palestra aborda a importância da comunicação na digitalização das subestações de energia, a integração crescente das redes e as necessidades inerentes a digitalização das medidas no pátio, via BUS de processo..

COQUETEL DE RELACIONAMENTO

A UTCAL convida - Coquetel de relacionamento – momento para relaxar e aproveitar alguns drinks após um dia intenso com palestras e discussões. Todos os participantes estão convidados a se juntar à Diretoria da UTCAL nesse momento de descontração onde terão oportunidade de trocar experiências com profissionais de outras empresas.

Local: Área de Exposição

Painel Experiências em Compartilhamento de Infraestrutura

Brett Kilbourne

- UTC

Efrain Pereira da Cruz

- Aneel

Carlos Alberto Mattar

- Aneel

Daniel Senna

- Cemig

José Paulo Linné

- BR Energia

NETWORKING & COFFEE BREAK - ÁREA DE EXPOSIÇÃO

PATROCÍNIO:

Implantação da Usina Solar Flutuante no reservatório da UHE Sobradinho

Engº Douglas Balduino Guedes da Nóbrega, PMP, MSc

- CHESF

A Chesf (Companhia Hidro Elétrica do São Francisco) está desenvolvendo diversos projetos de P&D+I (Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação) na Região Nordeste e, em especial, aqueles localizados no CRESP - Centro de Referência em Energia Solar de Petrolina. Dentre os projetos do CRESP, destaca-se a Implantação da Usina Solar Flutuante no reservatório da UHE Sobradinho, que está em fase final de implantação de 1MWp e deverá iniciar, ainda este ano, a instalação de mais 4MWp, totalizando 5MWp, com investimentos da ordem de R$ 56 milhões.  O projeto, que visa estudar e comparar a eficiência da tecnologia fotovoltaica resfriada naturalmente pela água, é, atualmente, o maior projeto de P&D+I do país em geração solar flutuante.

Desafios na Gestão de Inventário de Redes de Telecomunicações em Empresas
do Setor Elétrico

Eduardo Langrafe

- NETCON

A Netcon irá apresentar sua experiência sobre as metodologias para implantação de um sistema centralizado de inventário em empresas elétricas, apresentando casos práticos de sucesso no mercado internacional, bem como os benefícios obtidos desta iniciativa, como maior disponibilidade dos serviços, maximização de uso dos recursos de infraestrutura, potencialização de novos negócios, entre outros.

ALMOÇO - SALÃO ALVORADA

PATROCÍNIO:

Painel Operadoras

Paulo Humberto Gouvea

- TIM Top Client Solutions

Eduardo Polidoro

- Diretor de IoT e M2M - Claro/Embratel

Migração para tecnologia IP/MPLS

Shaun Skidmore P.E.

- Communications Principal Engineer - Idaho Power

A Idaho Power completou a conversão de sua rede SONET para a tecnologia IP/MPLS em julho de 2015. Foi uma conversão completa após o que todos os tipos de tráfego estão sendo transportados através da tecnologia IP/MPLS, incluindo teleproteção, SCADA, plano de ação corretiva, medição, telemetria, rádio móvel terrestre, câmeras de segurança, redes TO e redes corporativas de TI, e todos os antigos equipamentos TDM / SONET foram desinstalados. Cerca de metade de nosso sistema é composto por microondas, o que torna a rede um híbrido de fibra e microondas, incluindo links de até 768kbps. Nossos 320 circuitos de teleproteção atendem linhas de transmissão que vão desde 138 kV até 500 kV, incluindo relés diferenciais de corrente.

Após três anos de operação sem TDM e SONET, aprendemos algumas coisas sobre a manutenção de um sistema IP/MPLS, como a importância de auditar as configurações implementadas e a necessidade de ferramentas de software para suportar este tipo de rede.

NETWORKING & COFFEE BREAK - ÁREA DE EXPOSIÇÃO

CORTESIA:

Painel Centro de Gerência de Smart Grid

Marcel Tolentino, Carlos Alberto de Souza Costa e Bruno Agra Kleinau

- Neoenergia

Raphael Diniz David

- CPFL

Daniel Senna Guimarães

- Cemig

As empresas irão apresentar as soluções que estão utilizando para gerenciamento de redes e soluções de telecomunicações e automação. Essa iniciativa faz parte de um plano de melhoria no tempo de atendimento das ocorrências em campo, aumentando a qualidade do fornecimento de energia.

Sistema de Comunicação Utilizando um Arranjo de Antenas Inteligente

Bruno Agra Kleinau

- Neoenergia

Ricardo José de França Padilha

- Neoenergia

Marcos Tavares de Melo

- UFPE

O sistema de Automação da Distribuição da Neoenergia vem crescendo bastante com os investimentos dos últimos 5 anos. Atualmente são cerca de 8.000 equipamentos automatizados, sendo a comunicação por Rádio Frequência o principal meio próprio de telecontrole. A comunicação utilizando Rádio Frequência se mostra mais confiável que a utilização de 3G e mais barata que a utilização de fibra óptica. Com esse contexto, é de suma importância ter Estações de Rádio Base mais eficientes que possam cobrir a comunicação de uma maior área. Para aumentar a eficiência das Estações Rádio Base da Neoenergia, está em fase de projeto o desenvolvimento de um sistema de RF, utilizando um arranjo inteligente de antenas com controle eletrônico e cobertura de 360 graus. Como finalidade, o sistema controlará eletronicamente a direção de radiação da potência do gerador de RF, aumentando o alcance de uma Estação Rádio Base comum. Esse artigo tem por finalidade mostrar os princípios teóricos e construtivos desse sistema.

COQUETEL DE RELACIONAMENTO

A UTCAL convida - Coquetel de relacionamento – momento para relaxar e aproveitar alguns drinks após um dia intenso com palestras e discussões. Todos os participantes estão convidados a se juntar à Diretoria da UTCAL nesse momento de descontração onde terão oportunidade de trocar experiências com profissionais de outras empresas.

Local: Área de Exposição

29 Março, 2019 • Sexta-feira

SECRETARIA

Novas Inscrições
Distribuição de Crachás
Distribuição de Pastas e Material Patrocinadores

A Internet das Coisas como principal aliada no ganho de
eficiência operacional

Leonardo Silva

- TIVIT

A eficiência operacional é um desafio constante para os gestores em qualquer segmento.

Fatores como uma ampla área de atuação, variações climáticas, necessidade constante de manutenção dos ativos, exigências regulatórias e questões socioculturais fazem do setor de utilities um universo particular e ainda mais desafiador quando o assunto é eficiência operacional.

O uso da Internet das Coisas e Analytics, atrelados a um ecossistema digital vem apoiando empresas na superação destes desafios, com implementações rápidas e seguras e com retorno sobre o investimento.

Interoperabilidade de comunicação em redes de medição inteligente

William Fernandes

- Head Product Line Management South America - Landis+Gyr

Capturar e extrair o máximo de benefícios da Internet das Coisas (IoT – Internet of Things) é um grande desafio, não somente para distribuidoras de energia. Centenas, Milhares e em alguns casos milhões de endpoints são conectados em redes de sensores para auxiliar no processo decisório do negócio, economizar recursos e melhorar a eficiência de processos. Além de garantir que esta rede de sensores seja segura e diminua o risco de obsolescência de tecnologia, há grandes desafios em assegurar que a aplicação deste tipo de tecnologia seja efetiva para o negócio.  
 
Neste contexto, a Interoperabilidade em redes de comunicação é fundamental para garantir o melhor TCO (Total Cost of Ownership) para as distribuidoras de energia, sendo assim esta apresentação abordará tendências tecnológicas e econômicas em interoperabilidade de redes de comunicação que possam viabilizar a adoção massiva de tecnologia AMI.

NETWORKING & COFFEE BREAK - ÁREA DE EXPOSIÇÃO

CORTESIA:

Medição inteligente e os diferentes tipos de comunicação

Samuel Teixeira Mendes

- Hexing

Como as redes LTE podem endereçar os desafios do Smartgrid

Alexandre Dal Forno

- TIM

ENCERRAMENTO - SALÃO SEGÓVIA I

ALMOÇO - SALÃO ALVORADA

CORTESIA:

11ª REUNIÃO DO GRUPO DE TRABALHO ANATEL UTILITIES - SALÃO SEGOVIA

Projeto Transcende da CEMIG

Gabriel Fernandes de Carvalho

- CEMIG

Diogo Palomo Del Barco

- SIEMENS

O projeto Transcende foi concebido pela CEMIG para conectar via rádio cerca de 1300 equipamentos de automação da rede de distribuição na região metropolitana de Belo Horizonte ao sistema SCADA. A solução foi concebida como uma rede de rádios confiável e de alta disponibilidade que deveria se integrar aos sistemas existentes e reutilizar a infraestrutura da CEMIG, especialmente as torres já construídas em algumas estações repetidoras e subestações. A confiabilidade do sistema como um todo, a distribuição geográfica e a diversidade de equipamentos de automação instalados foram o ponto de partida para a concepção do sistema. A execução da primeira fase do projeto foi concluída com 630 equipamentos de automação se comunicando em tempo real e de forma confiável com o sistema SCADA no centro de operação.

Este trabalho tem como objetivo compartilhar as lições aprendidas durante a concepção e a execução deste projeto. Trata-se de uma valiosa coleção de experiências que podem servir como base para a implementação de sistemas deste tipo em qualquer rede de distribuição urbana do país.

Projeto de Redes Inteligentes no Uruguai

Andrea Tutte

- UTE

Gabriela Ratafiá

- UTE

O Uruguai está imerso em um profundo processo de transformação do setor elétrico nacional, no qual a UTE tem desempenhado um papel fundamental. Mudanças na matriz energética possibilitaram a independência energética com base na geração renovável não convencional. A natureza aleatória deste tipo de geração requer a introdução de soluções que permitam enfrentar a gestão dinâmica da rede elétrica e a necessidade de realizar uma gestão de demanda que possibilite o consumo dessa energia em direção a um novo paradigma, segundo o qual o consumo continua seguindo a oferta - sem perda de conforto -, tudo isso em condições que resultem em maiores benefícios para a sociedade como um todo.

Essa nova realidade é apoiada por importantes mudanças tecnológicas no campo da automação, a possibilidade de ações remotas e a disponibilização de mais informações que permitem uma abordagem diferenciada na gestão do negócio de energia elétrica. Novos produtos e serviços são suportados por novas tecnologias que, em seu pleno desenvolvimento, se tornam modelos de negócios inovadores.

O Programa de Rede Inteligente que a UTE vem desenvolvendo desde 2017 é composto por sete projetos:

Medição Inteligente, Gerenciamento de Dados de Medição, Gestão de Demanda, Mobilidade Elétrica, Relações Omnicanal com Clientes, Sistemas de Distribuição Avançada e Arquitetura TIC, cujos objetivos e avanços serão o objetivo da apresentação.

NETWORKING & COFFEE BREAK - ÁREA DE EXPOSIÇÃO

CORTESIA:

Utilização de Manufatura Aditiva na Manutenção de Sistemas Ópticos

Alexandre Pinhel

- Furnas

Os grandes sistemas elétricos são as estruturas técnicas mais importantes da Sociedade. Sem eletricidade praticamente nenhuma outra atividade importante pode ser exercida. Apesar dos avanços da produção descentralizada de energia elétrica, a quase totalidade da energia consumida ainda é produzida em grandes unidades geradoras distantes das cargas que, portanto, deve ser transmitida por grandes linhas de transmissão através de grandes distâncias.

Esses sistemas de transmissão muitas vezes empregam cabos que possuem fibras ópticas em seu interior que, além de transportarem informações operativas dos sistemas elétricos, atuam como meios físicos para transporte de dados de terceiros.

A manufatura aditiva por sua vez permite a confecção de itens com características para atender demandas muito específicas, sugerindo oportunidades de desenvolvimento de soluções não disponíveis no Mercado.

Essa percepção motivou Furnas a investigar aplicações que melhorassem os serviços de instalação de suas fibras ópticas. Foram então desenvolvidas peças que aumentaram a qualidade das instalações proporcionando maior confiabilidade aos sistemas.

Como prova desse conceito foi desenvolvida uma bandeja para acomodação intermediária das fibras ópticas em caixas de emendas que sofrem com o problema do escorregamento de fibras no núcleo óptico apresentado por alguns modelos de cabos OPGW.

Foi desenvolvido, também, um acessório para ser utilizado em caixas de emendas ópticas que permite fazer a derivação das fibras provenientes do tubo óptico do cabo OPGW para as bandejas de emendas de forma prática e, principalmente, segura.

O conjunto de informações apresentado mostrará, de forma conclusiva, as vantagens de adoção da manufatura aditiva como paradigma de desenvolvimento de soluções especiais para Telecomunicações.

Sistema de Gestão e Monitoração de Ativos em ambiente
de TA (Tecnologia de Automação)

Renato Weingartner Pernas

- Furnas

A palestra mostrará a experiência de Furnas na utilização de ferramentas de código aberto e gratuitas que propiciam o gerenciamento e monitoração dos equipamentos que fazem parte da Rede de Oscilografia, como concentradores de engenharia, registradores digitais de perturbação, servidores e outros.

Apresenta-se uma ferramenta que garante a monitoração em tempo real de todos os componentes existentes dentro da rede de oscilografia, visando garantir a disponibilidade dos ativos e a rápida recomposição das falhas.

O perfeito funcionamento desta rede, permite o atendimento aos requisitos do ONS, submódulo 11.6 item 7.3.1.1, que exige a transmissão dos arquivos de oscilografia em até 1 dia após a ocorrência da perturbação na rede de operação.

ENCERRAMENTO - SALÃO SEGÓVIA I

ALMOÇO - SALÃO ALVORADA

CORTESIA:

11ª REUNIÃO DO GRUPO DE TRABALHO ANATEL UTILITIES - SALÃO SEGOVIA

Plataforma integrada online para controle de indisponibilidade
dos equipamentos da rede de distribuição

Autores:


Milena Cerqueira

- Neoenergia

Guilherme Ferreira

- Neoenergia

O PAIOL – Plataforma de Automação Integrada Online - é uma plataforma Web criada para gerenciar os processos relacionados à instalação e manutenção de Religadores de Rede e Sensores inteligentes. Este sistema possui como principal diferencial a automatização do processo de análise de falhas de equipamentos e do fluxo de instalação com uma solução inovadora, associado a conhecimentos de programação, telecomunicações e funcionamento dos equipamentos de rede. A implementação do sistema trouxe, como principais ganhos: Redução de 99,99 % de H/H (46,5h para 0,2h). Acompanhamento e normalizações dos alarmes nos equipamentos que impactam em sua inoperabilidade: Aumento de 5 % no número de normalizações; Aumento na precisão nas análises de defeitos reduzindo o número de visitas improdutivas, haja vista que o sistema compara os alarmes existentes e converge em possíveis ações corretivas; Evolução de manutenção corretiva para preventiva com o auxílio do data analytics, prevendo, com o aumento de dados no banco, evolução para uma manutenção preditiva.

Novas Tecnologias Wireless para aplicações em Smart Grid

Antonio Carlos Magno Coelho

- Key Account Manager - Furukawa

Como a nova regulamentação ANATEL provê soluções wireless de longas distâncias com altas taxas e soluções ponto-multi-ponto licenciadas para redes com alto SLA.

NETWORKING & COFFEE BREAK - ÁREA DE EXPOSIÇÃO

CORTESIA:

Os benefícios de Broadband Mesh para o Setor Elétrico  

Michael Dulaney

- ABB

Como as concessionárias de Energia podem aproveitar Redes Broadband Mesh para atender aplicações “DA” e “AMI”  e ainda oferecer serviços Smart Grid aos consumidores,  tais como segurança pública e Wi-Fi,  criando novas possibilidades de receita, vide cases das cidades de Venice na Italia e Phoenix nos Estados Unidos para serviços públicos e case da  PG& E em aplicações para Distribution Automation?

Considerações para projeto de redes de longa distância para
suportar o IEC 61850

Márcio Minicz

- Petrobrás

Hoje é uma realidade o uso do IEC 61850. Inicialmente ele foi desenvolvido para ser utilizado dentro das subestações elétricas, mas a cada dia ele é mais utilizado entre subestações elétricas. Os dois tráfegos mais críticos, GOOSE e SV, tem requisitos de QoS bem restritivos, em particular a latência (máximo de 3 ms), o atraso de recuperação (máximo de 50 ms) e a largura de banda a ser garantida para a aplicação, além de ser uma transmissão multicast. O projetista de redes de telecomunicações deve estar atento a esses requisitos e analisar com bastante cuidado tanto a tecnologia a ser utilizada, seja de camada 2 ou de camada 3, bem como a topologia.

Várias tecnologias podem ser consideradas para a rede de telecomunicações que irá transportar esses tráfegos de missão crítica entre subestações. Por exemplo: RSTP, OpenFlow, MPLS, SPB, etc. O objetivo da palestra é dar direcionadores para responder perguntas como: Quando utilizar o GOOSE ou o R-GOOSE? Quais tecnologias de rede atendem aos requisitos de QoS? Quais os cuidados que devem ser tomados durante o projeto? É possível verificar o funcionamento antes da construção da rede (emulação ou simulação)? Como obter a árvore de multicast ótima? Quando ocorrer uma falha os requisitos de QoS continuarão a serem atendidos?

ENCERRAMENTO - SALÃO SEGÓVIA I

ALMOÇO - SALÃO ALVORADA

CORTESIA:

11ª REUNIÃO DO GRUPO DE TRABALHO ANATEL UTILITIES - SALÃO SEGOVIA

Rede 5G Huawei eLTE- DSA habilitando IoT para o setor de energia

Ricardo Bovo

- Especialista em redes LTE Privadas para Missão Crítica na Huawei América Latina

Apresentaremos nossa solução de dados sobre rede LTE Privado, já orientada a tecnologia 5G que usando a banda de 230MHz, permite o controle e gerenciamento de dispositivos de Medição (AMI) e de Dispositivos Atuadores (Chaves seccionadoras, disjuntores, etc.) automatizando a rede elétrica e incluindo dispositivos IoT numa única rede, estável, confiável, com QoS e desempenho incomparáveis.

Gerenciamento e controle de DER (Recursos de Energia Distribuída)

John Yaldwyn

- CTO - 4RF

Marco Pangos

- Diretor Regional América Latina – 4RF

Esta apresentação apresentará os tipos de recursos de energia distribuída no contexto de exemplos específicos do mundo real, fornecendo uma introdução útil aos principais problemas de DER. Isto será seguido por uma visão geral do risco de confiabilidade e das preocupações de mitigação estabelecidas pela Corporação Norte-Americana de Confiabilidade Elétrica (NERC), os requisitos de resiliência dos reguladores estaduais, bem como os direcionadores práticos para esses requisitos. 
A sessão será encerrada com um levantamento dos meios de comunicação disponíveis para o gerenciamento de fontes DER, com um foco particular em opções baseadas em rádio, cobrindo interfaces, latência, NMS e medidas de segurança.

NETWORKING & COFFEE BREAK - ÁREA DE EXPOSIÇÃO

CORTESIA:

Redes LAN para Subestações – Uma análise comparativa
sobre arquiteturas com PRP e HSR

Alexandre Longo

- Cisco

Nesta sessão iremos discutir de forma comparativa as possíveis arquiteturas de redes para o setor elétrico. Considerando as vantagens e desvantagens da aplicação de protocolos de zero convergencia como o PRP e HSR, bem como a possibilidade de adoção de arquiteturas mistas com integração de aneis PRP com anéis HSR.

Gestão de Inventário Físico e Lógico de Telecomunicações e Redes com base em aplicativo computacional GTech

Gilvane Leles

- CEMIG

Pedro Luiz Ribeiro dos Santos

- CEMIG

Marcus Assis

- Hexagon

Esta apresentação abordará a implantação de Solução de Gestão de Inventário Físico e Lógico de Telecomunicações e Redes com base em aplicativo computacional GTech (Hexagon). Dentre as funcionalidades principais fornecidas destacam-se o cadastro e visualização de redes georreferenciadas contendo validações e regras de negócios previamente configuradas, traces automáticos de conectividade física e de fibra, geração automática de esquemáticos, gestão de conectividade de fibras e portas de equipamentos e relatórios de circuito óptico e de ocupação de fibra.

ENCERRAMENTO - SALÃO SEGÓVIA I

ALMOÇO - SALÃO ALVORADA

CORTESIA:

11ª REUNIÃO DO GRUPO DE TRABALHO ANATEL UTILITIES - SALÃO SEGOVIA

PRE CONFERENCE TUTORIALS

March 26th, 2019 • Tuesday

REGISTRATION OPEN

Design, Engineering, and Deployment Considerations for Effective
Private Radio Field Automation Networks – Seminar Series 2019 by 4RF.


Just a decade ago SCADA devices were slow, serial based, without remote management, and there was little interest in IP or SCADA security. In the 21st century the world has changed as IP displaces serial, the need for speed grows to accommodate new protocols and management, and the need for effective security measures becomes urgent.  With this trend comes the requirement for an effective field area network (FAN) technology.  Modern private radio systems deliver advanced IP capability at near broadband speeds in licensed bands with the coverage advantages of near-non-line-of-sight from sub-1 GHz frequencies. This new technology addresses FAN requirements that until recently only short range unlicensed or carrier 4G systems were able to solve.  Understanding these digital radio characteristics is important when considering both greenfields and upgrades so that range, latency, and ease-of-use are not lost and legacy protocols can still be supported.

Marco Pangos - 4RF

- Speaker

----

Objective 1: Learn the key aspects of field area network design and implementation considerations.

Objective 2: Hear about techniques that minimize overheads and experience radio feature set tools that enable large scale deployments.  Experience hands-on configuration of advanced systems that take capacity constrained radio systems into a fully practical FAN.

Objective 3: Gain an overview of commissioning, system performance and monitoring, migration, and security issues.  As the influence of the IT domain expands to control systems, management and security have also become important; these issues will be touched on in the contest of the FAN. With the changes in world perspectives security can no longer take second place to connectivity.

Cisco Training Sessions

Training for IP Network Architects on Utilities Systems – Mike Robinson

Objective: Help IP Network Architects understand the pre requisites of Utilities Systems and design effective transport network. Describe best strategies for TDM legacy systems to new IP/MPLS solutions.

Cybersecurity for the Utilities Sector – Mike Robinson

Objective: Help IP Network Architects understand the pre requisites of Utilities Systems and design the most effective cybersecurity solutions. Describe best tools and how they interact to ensure system protection and availability.

Demo for Smart Fleet Management for Utilities

Objective: Present Cisco solution for Smart Fleet Management. How to improve field communication performance effectiveness. Track people, equipment’s and tools. Choose dynamically the best communication link among those available, focusing on quality of services and cost of each link.

March 27th, 2019 • Wednesday

REGISTRATION OPEN

OPENING GENERAL SESSION

Technology Panel – Technology tendencies for the modernization of utilities

Regulatory Panel - Regulatory, technical and operational aspects to be considered in facilitating access and use of dedicated spectrum by utilities as an essential means of supporting services so essential to our modern existence

Keynote Presentation – BlackStart

Joy Ditto

- President & CEO - UTC

Adrian Grilli

- Director - Joint Radio Company

LUNCH - ROOM ALVORADA

EXPO HALL GRAND OPENING - ROOM ALHAMBRA

How Copel Telecom transformed its business and the strategic synergies with Copel DSO

Julio Shigeaki Omori

- Copel

Sérgio Milani

- Copel

Challenges of the implementation of Smart Grid in Brazil

Caius Vinicius Sampaio Malagoli

 – Director - CPFL

NETWORKING & COFFEE BREAK - EXPO AREA

COURTESY:

Overview of the Cybersecurity in OT in Itaipu

Aldo Javier Insfrán Domínguez e
 Igor Vinícius Mussoi de Lima

– Itaipu Binacional

Cybersecurity in a connected world – Developing safe security systems

Felipe Detoni

- Bosch

Improvements in radio based Field Area Networks

John Yaldwyn

- CTO - 4RF

Marco Pangos

- Director – 4RF

Industrial IoT (Private LTE)

Mauricio Subieta

- NOKIA

NETWORKING & COFFEE BREAK - ÁREA DE EXPOSIÇÃO

COURTESY:

CEMIG’s project of the Modernization of the Metropolitan Optic Ring

Daniel Gomes dos Reis

- CEMIG

Sergio Sevileanu

- SIEMENS

EDP Distribuição - Road to Reality – Implementing a Safe Smart Grid

Nuno Medeiros

- EDP Distribuição - Portugal

Requirement of Smart Grid

Mike Robinson

- Cisco

Scaling and Future Proofing Your Private Wireless Network

Stewart Kantor

- Ondas Networks

NETWORKING & COFFEE BREAK - EXPO AREA

COURTESY:

Operational Videomonitoring related to the Dispatch Consoles aiming quickness in decision making and cost reduction

Rodrigo Leal

- Chesf

Effective and Secure Wireless Communication Strategies for Grid Modernization

Rebecca Spaker

- GE

Neoenergia’s Deployment of the Renewables Operation Centers Telecommunications Infrastructure Project

Gabriel de Souza

- Neoenergia

Raphael Papi

- Neoenergia

Diagnose and Expansion Plans of the CEMIG Telecommunications System to Optmize the Monitoring of Dams and Reservoirsreservatórios

Eng. André Amorim Barcelos

- CEMIG

NETWORKING & COFFEE BREAK - EXPO AREA

COURTESY:

Panel: 5G – The network of networks

Edgar Souza

- ANATEL

Bruno Ramos

- Director ITU Americas

Francisco Giacomini

- QUALCOMM

Luiz Otavio Prates

- CEO - Sindisat

Adrian Grili

- Director JRC

Lucas Gallitto

- Director of Public Policies L.A. - GSMA

March 28th, 2019 • Thursday

REGISTRATION OPEN

Protecting your critical infrastructure using a holistic approach

Guilherme Moraes

– Fortinet

Criminal Minds: A view from attackers perspective and key considerations to protect your network

Lizardo Hernandez

- Solutions Management Director North America - Landis+Gyr

NETWORKING & COFFEE BREAK - EXPO AREA

COURTESY:

Cybersecurity Business Development Manager

Thales Cyrino

- Dimension Data

Modernization of Utilities in Practice: Big Data Challenges and Data Value

Marcos Ablas

- Logicalis

LUNCH - ROOM ALVORADA

SPONSOR:

SCODE – Computerized Dispatch System

Savio Ricardo Muniz Aires da Costa

- Energisa

The expansion of Distribution Automation (DA) solutions through the Modernization of Network Infrastructures - Case RGE

Alexandre Soares

- Itron

NETWORKING & COFFEE BREAK - EXHIBIT AREA

COURTESY:

Use of SAGE in the monitoring of the Operative Network of Furnas

Paulo Roberto Assumpção

- FURNAS

New products for the convergence of automation and telecom networks.

Daniel Blanco

- Furukawa

Connectivity in favor of the energy sector

Gisele Braga

- 2S

Geraldo Dutra Neto

- 2S

NETWORKING COCKTAIL - EXPO AREA

COURTESY:

Private Wireless Standard Networks – Securing Your Communications Network for the Future.


Kathy Nelson

- Ondas Networks

Field Area Network private networks and LTE – competition or complementary

Steve Moffat

- COO - 4RF

Marco Pangos

- Director – 4RF

NETWORKING & COFFEE BREAK - EXPO AREA

COURTESY:

Applications with MPLS-TP in Digital Substations

Rafael Moreira

- ABB

Utilization of the Long Range (LoRa) technology for applications in advanced metering infrastructure systems: A Case from Equatorial Energia

Gabriel José Alves dos Santos e Rogério Guerra Diógenes Filho

– Equatorial Energia

LUNCH - ROOM ALVORADA

SPONSOR:

Telecom Network Modernization of State Grid RPTE

Alan Soares

- State Grid

Sergio Sevileanu

- Siemens

Alessandro Bonequini

- Siemens

Anderson Marcelino

- Siemens

SDH to IP/MPLS evolution path


Mike Robinson

- Cisco

NETWORKING & COFFEE BREAK - EXHIBIT AREA

COURTESY:

Active Management of Distributed energy resources

Juan Prieto

- Indra

The role of the PRIME certification programme to deploy interoperable AMI solutions

Txetxu Arzuaga

- Prime Alliance

NETWORKING COCKTAIL - EXPO AREA

COURTESY:

Use of Drones in the industry as a cooperation tool to help the decision making

Renato Faustino

- Petrobras

Converged IT/OT Strategy and Cybersecurity

Marco Berger

- ECI

NETWORKING & COFFEE BREAK - EXPO AREA

COURTESY:

Atibaia – Energy of the Future and Network Digitalization

Daniel Picchi

- Neoenergia 

Marcel Tolentino

- Neoenergia

Proof of Concept – It is suficient to the selection of Technology?

Antonio Vivaldi Rodrigues

- CELPLAN

LUNCH - ROOM ALVORADA

SPONSOR:

Machine learning for outages & maintenance costs reduction.

Guillermo Jimenez

- Nokia

The Energy Cloud: Intelligence at the edge of Critical Communications.

Jeff McElroy

- TAIT

NETWORKING & COFFEE BREAK - EXHIBIT AREA

COURTESY:

How to add new services while maintaining your automation network?

Daniel Rosa Gonçalves

- Huawei Brasil

GE

The evolution of substation digitization

Vitor Eduardo Lace Maganha

- Siemens

NETWORKING COCKTAIL - EXPO AREA

COURTESY:

Panel Smart Grid Management Center

Marcel Tolentino

- Neoenergia

Carlos Alberto de Souza Costa

- Neoenergia

Bruno Agra Kleinau

- Neoenergia

Raphael Diniz David

- CPFL

Daniel Senna Guimarães

- Cemig

NETWORKING & COFFEE BREAK - EXPO AREA

COURTESY:

Implementation of the Floating Solar Power Plant in the Sobradinho UHE reservoir

Engº Douglas Balduino Guedes da Nóbrega, PMP, MSc

- CHESF

Challenges in the Inventory Management of Telecommunications Networks in the Energy Sector

Eduardo Langrafe

- NETCON

LUNCH - ROOM ALVORADA

SPONSOR:

Panel: Carriers

Paulo Humberto Gouvea

- TIM Top Client Solutions

Eduardo Polidoro

- IoT and M2M Director- Claro/Embratel

Migration to IP/MPLS Technology

Shaun Skidmore

- P.E. COMMUNICATIONS PRINCIPAL ENGINEER – Idaho Power

NETWORKING & COFFEE BREAK - ÁREA DE EXPOSIÇÃO

COURTESY:

Panel: Experiences in Infrastructure Sharing

Brett Kilbourne

- UTC

José Paulo Linné

- BR Energia

Daniel Senna

- Cemig

Carlos Alberto Mattar

- Aneel

Communication System Using a Smart Antennae Array Speakers

Bruno Agra Kleinau

- Neoenergia

Ricardo José de França Padilha

- Neoenergia

Marcos Tavares de Melo

- UFPE

NETWORKING COCKTAIL - EXPO AREA

COURTESY:

March 29th, 2019 • Friday

REGISTRATION OPEN

The Internet of Things as a main ally in operational efficiency gain

Leonardo Silva

- TIVIT

Cybersecurity for Critical Infraestructure

William Fernandes

- Head Product Line Management South America - Landis+Gyr

NETWORKING & COFFEE BREAK - EXHIBIT AREA

COURTESY:

Smart Metering and differents types of communication

Samuel Teixeira Mendes

- Hexing

How LTE networks can address the challenges of Smartgrid

Alexandre Dal Forno

- TIM

CLOSING SESSION - SEGÓVIA I

LUNCH - ROOM ALVORADA

COURTESY:

11ª WORKING GROUP ANATEL UTILITIES MEETING - SEGOVIA

Transcende Project

Gabriel Fernandes de Carvalho

- CEMIG

Diogo Palomo Del Barco

- SIEMENS

Smart Grid Project in Uruguay

Andrea Tutte

- UTE

Gabriela Ratafia

- UTE

NETWORKING & COFFEE BREAK - EXHIBIT AREA

COURTESY:

Use of Additive Manufacturing in Maintenance of Optical Systems

Alexandre Pinhel

- Furnas

System of Management and Monitoring of Assets in environment of TA (Technology of Automation)

Renato Weingartner Pernas

- Furnas

CLOSING SESSION - SEGÓVIA I

LUNCH - ROOM ALVORADA

COURTESY:

11ª WORKING GROUP ANATEL UTILITIES MEETING - SEGOVIA

Integrated online platform to control the unavailability of distribution network equipment

Milena Cerqueira

- Neoenergia

Guilherme Ferreira

- Neoenergia

New Wireless Technologies for Smart Grid Applications

Antonio Carlos Magno Coelho

- Key Account Manager - Furukawa

NETWORKING & COFFEE BREAK - EXHIBIT AREA

COURTESY:

The Benefits of Broadband Mesh for the Electric Sector

Michael Dulaney

- ABB

Considerations for designing long-distance networks to support the IEC 61850

Márcio Minicz

- Petrobrás

CLOSING SESSION - SEGÓVIA I

LUNCH - ROOM ALVORADA

COURTESY:

11ª WORKING GROUP ANATEL UTILITIES MEETING - SEGOVIA

Huawei 5G Oriented eLTE- DSA Enable Energy IoT

Ricardo Bovo

- Huawei

Management and Control of DER (Distributed Energy Resources)

John Yaldwyn

- CTO - 4RF

Marco Pangos

- Director – 4RF

NETWORKING & COFFEE BREAK - EXHIBIT AREA

COURTESY:

LAN networks for Substations – A comparative analysis about PRP and HSR architectures.

Alexandre Longo

- Cisco

Physical and Logical Inventory Management Solution for Telecommunications and Networks based on GTech computational application

Gilvane Leles

- CEMIG

Pedro Luiz Ribeiro dos Santos

- CEMIG

Marcus Assis

- Hexagon

CLOSING SESSION - SEGÓVIA I

LUNCH - ROOM ALVORADA

COURTESY:

11ª WORKING GROUP ANATEL UTILITIES MEETING - SEGOVIA

UTC AL Summit

Eventos Anteriores

Confira abaixo as fotos dos eventos anteriores.

UTC AL Summit 2019

Patrocinadores Confirmados

Empresa ANFITRIÃ

Patrocinadores PREMIER

Patrocinadores GOLD

Jantar de Premiação - Prêmio ALTA

  •  
  • ITRON
  •  

Expositores

Patrocinador ALMOÇO

  •  
  • V2COM
  •  

O Hotel

Windsor Barra Hotel

Av. Lúcio Costa, 2630 - Barra da Tijuca, RJ

O Windsor Barra Hotel tem localização privilegiada na Barra da Tijuca. Além da mais extensa praia carioca, o bairro é conhecido pela modernidade, diversas opções de lazer a céu aberto e gastronomia diferenciada. Próximo à Praia Recreio dos Bandeirantes e reservas ecológicas e shopping centers.

Windsor Barra Hotel
Windsor Barra Hotel

Contato

Dúvidas sobre o evento?

Preencha o formulário abaixo que logo entraremos em contato.
image description